Vale a pena colocar CM level máximo? [7]

  • na opinião de vocês vale a pena colocar Cm nível máximo? (40). Eu estava pensando aqui e acho que aumenta muito o número de sacerdote necessários pra converter 100% a população e logo aumentaria muito o consumo de vinho também. Será que no fim fica elas por elas ou compensa subir? Alguém tem CM nesse nível?

    Grato!

  • sobe tudo fi para de frescura

    Bem isso,sobe o nivel dos outros edificios,e sim compensa e muito!

  • Na vdd você núnica vai colocar no máximo, pois os armazéns não suportam.


    Sem ambrosia, consegue chegar no 37.

    Com ambrosia, consegue chegar no 40.


    E sim, vale a pena colocar no máximo, mas precisa de muito vinho pra manter elas cheias. Então vai ter que evoluir também o Museu e a Taberna no máximo possível.

    sign-2.png

    No que diz respeito ao desempenho, ao compromisso, ao esforço, à dedicação, não existe meio termo. Ou você faz uma coisa bem-feita ou não faz.

  • O consumo de vinho e a quantidade de sacerdotes é diretamente proporcional ao número de cidadãos, a capacidade de produção de recursos da conta e o nível do museu. Não vejo desvantagens senão o tempo gasto para deixar a conta autossustentável.

  • Desconsiderando o gasto com ambrósias, eu acho que compensa sim. Para cada 5 cidadãos que você ganha na cidade 1 tem que ir para o templo. Então você aumenta mais o rendimento do que a manutenção.


    Outra coisa, realmente você pode ter problemas de abastecimento, mas basta planejar certinho enquanto vai aumentando a CM. Eu gosto de investir nos museus primeiro, depois vou para as tabernas e por último eu aumento as CMs. Isso me ajuda a não ter problemas de abastecimento e potencialmente eu diminuo um pouco meu consumo de vinho no presente.

  • Se já estás no ponto de ter 11 cidades com CM em nivel máximo, vale a pena gastar umas ambrosias e colocar todas cidades em ilha de vinho. Assim não se preocupa com abastecimento das cidades. Insumos diversos, podes trocar, comprar ou mesmo trocar via ambrosias no seu "comerciante".


    Sds,


    sendero

    cvhgv.png